UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

Piracicaba / SP

Unidades de Conservação - o que são?

 

    Segundo a Lei  nº 9985 / 2000 que institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação - SNUC, Unidade de Conservação é um espaço territorial e seus recursos ambientais, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais relevantes, legalmente instituído pelo Poder Público, com objetivos de conservação e limites definidos, sob regime especial de administração, ao qual se aplicam garantias adequadas de proteção.

 

       O SNUC é constituído pelas Unidades de Conservação Nacionais, Estaduais e Municipais e as unidades de conservação integrantes do SNUC dividem-se em dois grupos, com características específicas:

I - Unidades de Proteção Integral;

II - Unidades de Uso Sustentável.

 

 

Unidades de Proteção Integral

        O objetivo básico das Unidades de Proteção Integral é preservar a natureza, sendo admitido apenas o uso indireto dos seus recursos naturais, com exceção dos casos previstos na Lei 9985 / 2000.

É composto pelas seguintes categorias de unidade de conservação:

I - Estação Ecológica;

II - Reserva Biológica;

III - Parque Nacional - as unidades dessa categoria, quando criadas pelo Estado ou Município, serão denominadas, respectivamente, Parque Estadual e Parque Natural Municipal.;

IV - Monumento Natural;

V - Refúgio de Vida Silvestre.

 

Unidades de Uso Sustentável

      O objetivo básico das Unidades de Uso Sustentável é compatibilizar a conservação da natureza com o uso sustentável de parcela dos seus recursos naturais.

Constituem o Grupo das Unidades de Uso Sustentável as seguintes categorias de unidade de conservação:

I - Área de Proteção Ambiental;

II - Área de Relevante Interesse Ecológico;

III - Floresta Nacional;

IV - Reserva Extrativista;

V - Reserva de Fauna;

VI – Reserva de Desenvolvimento Sustentável; e

VII - Reserva Particular do Patrimônio Natural.

 

.

Legislação

CNUC - Cadastro Nacional de Unidades de Conservação

   O Cadastro Nacional de Unidades de Conservação (CNUC) é mantido pelo MMA com a colaboração dos Órgãos gestores federal, estaduais e municipais. Seu principal objetivo é disponibilizar um banco de dados com informações oficiais do Sistema Nacional de Unidades de Conservação. Neste ambiente são apresentadas as características físicas, biológicas, turísticas, gerenciais e os dados georreferenciados das unidades de conservação. Assim, a sociedade poderá acompanhar os resultados das ações governamentais de proteção do patrimônio biológico nacional.

 

-  Cadastro Nacional de Unidades de Conservação - acesse

Unidades de Conservação e Áreas Protegidas - Piracicaba / SP

    Piracicaba possui 04 Unidades de Conservação (SNUC), sendo 03 Estaduais: "Estação Ecológica de Ibicatu", "Área de Proteção Ambiental Tanquã-Rio Piracicaba" e "Área de Proteção Ambiental Barreiro Rico" e 01 Municipal: "Parque Natural Municipal de Santa Terezinha" e 01 área protegida Estadual caracterizada como Estação Experimental: "Estação Experimental Tupi".

 

Estadual

 

Área Protegida

Estação Experimental de TUPI

20180617_084948_edited.jpg

    Área protegida não pertencente as categorias de UC's do SNUC. 

   Caracterizada como Estação Experimental - Unidade de Produção - área destinada à realização de programas e atividades de pesquisas científicas. Dispõe de importantes coleções de espécies florestais nativas e viveiro de mudas.

    A atual Estação Experimental de Tupi pertence à Divisão de Florestas e Estações Experimentais do Instituto Florestal de São Paulo e apresenta, em sua memória histórica, um início como Estação Experimental do Ministério de Agricultura do Governo Brasileiro, na década de 1920.

 

  A Estação Experimental de Tupi foi criada pelo Decreto nº 19.032 de 23/12/1949  em gleba transferida da Divisão de Experimentação e Pesquisa do Instituto Agronômico de Campinas (IAC) para o então Serviço Florestal do Estado.

 

    Na década de 1970, o Serviço Florestal do Estado passou a denominar-se Instituto Florestal e foram criadas diversas Divisões Técnicas. Nessa oportunidade, o Horto Experimental de Tupi passou a denominar-se Estação Experimental, sendo que sua área corresponde a aproximadamente 198 hectares.

    Desde 06/2018, foi oficializado uma parceria entre o Estado de São Paulo e a Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio de umaTermo de Permissão de Uso para gestão da Área de Visitação da Unidade, que corresponde á 22,3 hectares.

    A Gestão da referida Área acontecerá por meio de um Comitê Gestor, formado por membros do IF - Instituto Florestal (Estado SP), SEDEMA - Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (PMP), Sociedade Civil (instituição privada sem fins lucrativos da sociedade civil legalmente instituída e com sede e atuação comprovada no Distrito de Tupi) e Comunidade Acadêmica (ESALQ - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (ESALQ), devido ao histórico de atuação em ensino, pesquisa e extensão acadêmica na área, e 1 (uma) vaga de suplente para demais universidades com campus no município de Piracicaba).

Legislação

Plano de Manejo

- Plano de Manejo E.E. Tupi

Material Educativo

- Estação Experimental de TUPI

Notícia - acesse

Como chegar - acesse

 

Maiores informações

 

Estação Experimental de Tupi F: (19) 3438-7116.

Instituto Florestal:  Rua do Horto, 931 São Paulo - SP - CEP: 02377-000 F: (11) 2231-8555

site: http://iflorestal.sp.gov.br/areas-protegidas/estacoes-experimentais/tupi/

 

Unidade de Conservação de Proteção Integral

Estação Ecológica de Ibicatu

DSCF6180 (2)_edited.jpg

        A Estação Ecológica Ibicatú é uma unidade de conservação de proteção integral, criada pelo Decreto Estadual nº 26.890, de 12 de março de 1.987, “com a finalidade de proteção ao ambiente natural, à realização de pesquisas básicas e aplicadas e ao desenvolvimento de programas de educação conservacionistas”. No século XIX, a área da EE Ibicatu pertencia à Fazenda Pico Alto, antigo nome das fazendas Pau D’Alho e Boa Esperança, pertencentes ao Dr. Manoel de Moraes Barros, irmão do primeiro presidente civil do Brasil, Prudente de Moraes.


      Em 1958, foi declarada de utilidade pública a área de 76,4 hectares. A unidade de conservação foi criada em 1987 com a “finalidade de proteção ao ambiente natural, a realização de pesquisas básicas e aplicadas, e ao desenvolvimento de programas de educação conservacionista”.

 

     Está localizada na região centro-oeste do município de Piracicaba, apresentando altitudes entre 540-580m, próxima à linha de interflúvios que dividem as águas destinadas aos rios Piracicaba e Tietê. Região de grande beleza cênica, cercada pelos pontos mais altos de Piracicaba (Serra do Pau D’Alho, Serra da Floresta e Serra da Fortaleza). Conecta importantes áreas de vegetação nativa em diferentes estágios de regeneração e conservação, constituindo a região com maior cobertura florestal nativa do município.

 

      O bioma existente na unidade de conservação é o da Mata Atlântica. Abriga 289 espécies de plantas, com 171 espécies de árvores e 28 espécies constam ameaçadas de extinção. Possui importante população de jequitibá-rosa, com indivíduos de grande porte, provavelmente as maiores e mais antigas árvores de Piracicaba.

       

Legislação

Material Educativo

SEDEMA - Unidades de Conservação - Piracicaba / SP

- Estação Ecológica de IBICATU

Fonte: Oca - ESALQ

- Estação Ecológica de IBICATU

Fonte: IHGP - Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba

Revista 20 - pg 222_243

Como chegar - acesse

 

Maiores informações

 

Fundação Florestal - Av. Professor Frederico Hermann Junior, 345 - Pinheiros - São Paulo - SP - CEP: 05459-010

fone: (11) 2997-5000

e-mail: fflorestal@fflorestal.sp.gov.br

site:https://guiadeareasprotegidas.sp.gov.br/ap/eec-ibicatu/

Unidade de Conservação de Uso Sustentável

Área de Proteção Ambiental Tanquã-Rio Piracicaba

capa_tanqua_cdn-8923547_edited.jpg
 

    A APA Tanquã-Rio Piracicaba foi criada em dezembro de 2018, em uma área equivalente a 14 mil campos de futebol, abrangendo os municípios de Anhembi, Botucatu, Dois Córregos, Piracicaba, Santa Maria da Serra e São Pedro. Situada em uma região conhecida como ‘pantaninho paulista’, ficou mais evidenciada a partir da instalação da barragem de Barra Bonita. Sua planície de inundação, próxima ao rio Piracicaba, apresenta uma notória biodiversidade de avifauna. No local, ocorrem 94 espécies de aves aquáticas, 16 das quais realizam movimentos migratórios e oito estão ameaçadas, no estado de São Paulo. Entre os mamíferos e répteis ameaçados de extinção, há a onça-parda, o lobo-guará, a jaguatirica e o jacaré-de-papo-amarelo. Todos eles extremamente relevantes para a conservação da biodiversidade. A criação da APA tem como missão criar ações para a melhoria e a manutenção da boa qualidade da água, conservar a avifauna e a biodiversidade aquática, além de promover o turismo em bases sustentáveis.

Bioma: floresta estacional semidecidual aluvial presente às margens do rio Piracicaba.


Flora: palmitos-juçaras, guanandis, ingazeiros, samambaiaçus e espécies aquáticas como alfaces-d’água.


Fauna: caboclinhos-de-barriga-vermelha (em perigo de extinção), macucos, trinta-réis, juritis, bacuraus, araçaris, arapongas (todos ameaçados).

Área e Localização: 14.057,30 hectares, nos Municípios de Anhembi, Botucatu, Dois Córregos, Piracicaba, Santa Maria da Serra e São Pedro.

Objetivo específico: conservação da avifauna residente e migratória.

Diretriz para a Área: Conservação do hábitat do Tanquã: manutenção do padrão de fluxo das águas do rio Piracicaba, qualidade das águas, diminuição de impactos ambientais, entre outras ações, em sintonia com atividades econômicas presentes na área.

Restrições para a Área:

  • As já incidentes pela legislação ambiental.

Ações previstas para a Área:

  • Aquisição de embarcações e intensificação da fiscalização ambiental na área.

  • Fortalecimento do turismo de observação de aves, lazer náutico e novos modelos de negócios.

Fonte: Fundação Florestal

 

Legislação

- Decreto nº 63.993/ 2018

Maiores informações

 

Fundação Florestal - Av. Professor Frederico Hermann Junior, 345 - Pinheiros -

São Paulo - SP - CEP: 05459-010

fone: (11) 2997-5000

e-mail: fflorestal@fflorestal.sp.gov.br

site:http://fflorestal.sp.gov.br/pagina-inicial/apas/apas-areas-de-protecao-ambiental-estaduais/

tanqua-1.jpg
 

Unidade de Conservação de Uso Sustentável

Área de Proteção Ambiental Barreiro Rico

muriqui-do-sul_robson-hack_edited.jpg

Área e Localização: 30.142,63 hectares, nos Municípios de Anhembi, Botucatu, Piracicaba e São Pedro.

Objetivo específico: conservação dos expressivos fragmentos de floresta estacional semidecidual, compostos em grande parte por florestas maduras, e sua fauna associada, com destaque aos cinco primatas da região (muriqui-do-sul, sagui-da-serra-escuro, sauá, bugio-ruivo e macaco-prego) e à sua abundante avifauna.

Diretriz para a Área: contribuir para a conciliação da produção agrícola com a conservação dos fragmentos florestais, melhorar as condições de proteção da vegetação e incrementar a conectividade ecológica da paisagem, especialmente com relação aos primatas.

Restrições para a Área:

  • As já incidentes pela legislação ambiental, com destaque à Lei Florestal, Lei do Cerrado, Lei da Mata Atlântica e as de uso de agrotóxicos.

  • Outras, a serem pactuadas por ocasião do Plano de Manejo, relativas à adoção de regras de proteção/conservação dos remanescentes florestais. Exemplo:

    • Obrigatoriedade de compensação de supressão de árvores isoladas no entorno dos fragmentos.

    • Adoção consensuada de boas práticas agrícolas como a eliminação gradativa do emprego do fogo.

Ações previstas para a Área:

  • Contratação de serviços técnicos especializados para estabelecimento de estratégias de conservação dos primatas (em curso).

  • Intensificação dos esforços de prevenção e combate de incêndios florestais, inserindo a área na Operação Corta-Fogo (em curso).

  • Incentivar o manejo de espécies exóticas invasoras, especialmente a brachiaria e o capim Colonião nas áreas de borda, substituindo por nativas, sempre que possível.

  • Promover ações educativas e o ecoturismo voltados à observação da fauna.

  • Intensificação de ações em conjunto com a Polícia Ambiental.

Fonte: Fundação Florestal

 

Legislação

- Decreto nº 63.994/ 2018

Maiores informações

 

Fundação Florestal - Av. Professor Frederico Hermann Junior, 345 - Pinheiros - São Paulo - SP - CEP: 05459-010

fone: (11) 2997-5000

e-mail: fflorestal@fflorestal.sp.gov.br

site:http://fflorestal.sp.gov.br/pagina-inicial/apas/apas-areas-de-protecao-ambiental-estaduais/

Muriqui.jpg

Mapa: Unidades de Conservação - Estado de São Paulo - acesse

Municipal

 

Unidade de Conservação de Proteção Integral

Parque Natural Municipal de Santa Terezinha - "Parque da Cidade"

     O Parque Natural de Santa Terezinha ou "Parque da Cidade" é uma unidade de conservação municipal de proteção integral, com área de quase 40 hectares, criado pelo Decreto Municipal 10.845 (de 11/08/2004), estrategicamente situada na confluência dos rios Piracicaba e Corumbataí, no distrito de Santa Teresinha, limitando-se com a rodovia SP-304 (km. 169), no trecho entre Piracicaba e São Pedro, próximo ao trevo de acesso a Charqueada.

 

      No local, desde 2016 está instalada uma base operacional do Pelotão Ambiental - destacamento da Guarda Civil Municipal, que opera em ações de fiscalização e preservação do patrimônio público.

       

- Zoneamento Parque Natural de Santa Terezinha:

Plano de Manejo

- Plano de Manejo Parque Natural de Santa Terezinha:

Notícia

- Parque Natural de Santa Terezinha: acesse

Fonte: Prefeitura do Município de Piracicaba

Como chegar - acesse

 

 

Maiores informações

 

SEDEMA - Secretaria de Defesa do Meio Ambiente de Piracicaba F: (19) 3403-1250.

e-mail: sedema@piracicaba.sp.gov.br

site: www.sedema.piracicaba.sp.gov.br

Guia de Áreas Protegidas

CONHECER PARA PRESERVAR

O Guia de Áreas Protegidas é importante ferramenta para aproximar a população das áreas verdes do nosso Estado. O Guia incorpora os principais conceitos da preservação ambiental, estimula o uso sustentável dessas áreas e promove diferentes atividades relacionadas a educação ambiental, além de aproximar todos da natureza. É vivendo, de perto, que se aprende a importância da preservação! 

Clique na imagem para acessar.

Fonte: Fundação Florestal

Localização

Unidades de Conservação Piracicaba / SP

Marcadores:  

A

B

C

D

E

F

Prefeitura do Município de Piracicaba

Parque Natural Municipal de Santa Terezinha 

Estação Ecológica IBICATU

Estação Experimental TUPI

APA Barreiro Rico

APA Tanquã Rio Piracicaba

- Acesse: Mapa de Unidades de Conservação de Piracicaba / SP : Google Maps

 

Contato

Licenciamento Ambiental

 

Rua Cap. Antônio Correa Barbosa, 2233 (Centro Cívico) - 9º andar 

Chácara Nazareth - Piracicaba / SP


Fone: (19) 3403-1247

Horário de Atendimento:  

Segunda à Sexta: 08:30 hs às 16:30 hs

e-mail: licenciamentoambiental@piracicaba.sp.gov.br

 

SEDEMA - Piracicaba / SP

Fale com a SEDEMA

Pesquisa personalizada no site da SEDEMA. O resultado será exibido em uma nova janela.

Fone:

( 19) 3403-1250 

Endereço:

R.: Cap. Antônio Corrêa Barbosa 2233, 9º andar 

Email:

Chácara Nazareth ,  Piracicaba / SP   -   CEP 13.400-900 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now